terça-feira, 10 de julho de 2012

FIM..


Mais cedo que o tempo previa... Ou tempo demais para acontecer... Hoje é tempo de   dizer adeus ou fazer uma pausa sem relógio  …quem sabe um dia voltarei  a escrever … por isso   encerrarei o ciclo da Iris com o texto: SOMA






Criamos momentos só nossos…

Aroma esse que trago na minha saudade…

Recordar é sinal que vivemos…

Ouvimos o descompasso do bater do coração…

Tu és e serás sempre o meu doce anjo…

Enfeitiçaste-me com a tua essência…

Na hora da despedida a nossa respiração fundiu-se o momento chegou..

Olhamo-nos e sentimos o grito na alma de quem sentiu e viveu o AMOR
__________________________________________________________________+

viver



segunda-feira, 9 de julho de 2012

HOJE...


Hoje sinto  saudades…
Do teu beijo que traz magia ao meu Ser…
Do toque das tuas mãos , que redescobre todos os meus recantos…
De escolher uma pedaço de ti e fazer com ele um desejo…
De ouvir os batimentos do teu coração na minha alma…

sábado, 7 de julho de 2012

ENTRE NÓS...




" Entre nós, não havia distancia porque éramos atravessados um pelo outro. Faziamos parte de um lugar infinito que era igual em cada um de nós. Não éramos fronteiras dentro desse lugar, porque esse lugar nao tinha fronteiras. Esse lugar era infinito. Esse lugar era o amor nos nossos olhos"


José Luis Peixote in " Uma casa na Escuridão"

quinta-feira, 5 de julho de 2012

EU SOU...




Eu sou…

Todo do meu passado…

Não mudaria nada nem um ponto nem uma virgula…

Porque senão não seria quem sou…

Eu sou…

Todas as linhas que escrevo…

De onde saio por vezes…

Para conquistar o mundo…
  
Eu sou…

Aquela pessoa que sente o amor…

Viaja pelo mundo dos sonhos…

Flutua pelos prazeres da vida…

Eu sou...

terça-feira, 3 de julho de 2012

O TEU NOME...



"Porque todo ele é poesia,
Corre pelo peito como um rio,
Devolve aos meus olhos a alegria,
Deixa no meu corpo um arrepio,
Porque todo ele é melodia,
Porque todo ele é perfeição.
È na luz que vem. "
Miguel Gameiro

domingo, 1 de julho de 2012

ESPAÇO...



Vou fechar a porta entrar muito devagarinho…..
Neste meu espaço onde me liberto…
Onde sinto a doce sensação do amor…
Onde partilho todos os cheiros das emoções…
Aqui neste meu espaço no meu silencio…
Visto-me no  teu corpo  com todos os meus versos…
Tatuei-me com todos os teus versos…
Neste meu espaço que (me) sinto…
Que (me) toco (te)….