sexta-feira, 31 de maio de 2013

ROUPEIRO...




Um roupeiro é como um diário. Guarda segredos em bolsos descosidos de calças apertadas. Esconde da memória as nódoas mais difíceis. E deixa num cantinho pendurados, os sonhos mais desejados, à espera de ser vividos. Por isso vou deixar de tentar decifrar a vida e vou passar a vivê-la…Como se diz: um sonho não pode ser vivido sozinho, porque senão, nunca deixa de ser um sonho há que compartilhar para se tornar realidade…

sábado, 25 de maio de 2013

CRESCER...



Crescer dói... Você pode ter as melhores instruções do mundo e seguir uma vida tranquila, mas você só conhecerá a tua força e a tua sabedoria quando fores submetido a dor, ao sofrimento. A dor é uma mestra cruel. Ela cega, revolta, magoa, fere no mais íntimo de teu espírito, mas se conseguires vencer a escuridão da dor, resplandecerá em ti a luz de uma pessoa vitoriosa, dona de uma felicidade calma e ao mesmo tempo contagiante, típica das pessoas que já conhecem bem este mundo. Mas o sofrimento não acabará. O mundo continuará tendo sua natureza fascinante, linda, amarga e cruel. E não faltarão forças que tentarão te colocar de joelhos - a diferença é que neste momento, você não cairá mais. Você terá vencido a dor, e agora apenas a paz e a felicidade te esperarão.

                                       Augusto Branco

quinta-feira, 23 de maio de 2013

sexta-feira, 17 de maio de 2013

VENDAVAL...


Dançando no meio deste vendaval, deixo-me levar nesta magia do voar,  deixo-me arrastar ouvindo o sussurrar das palavras, bem juntinho ao coração . Abro os braços  e visto-me com as plumas das emoções…solto o meu espirito livre ...e ele  voa em liberdade !...

domingo, 12 de maio de 2013

EU SEI...

Eu sei…
      que me tens guardada nas tuas mãos…
que  me encontras sempre no teu abraço…
que conheces toda a minha essência…
e que guardas em mim...
 todos os nossos segredos…
 

terça-feira, 7 de maio de 2013

HOJE...



Acordei hoje com tal nostalgia de ser feliz.
Eu nunca fui livre na minha vida inteira.
Por dentro eu sempre me persegui.
Eu me tornei intolerável para mim mesma.
Vivo numa dualidade dilacerante.
Eu tenho uma aparente liberdade
mas estou presa dentro de mim.

Clarice Lispector

sexta-feira, 3 de maio de 2013

COLECIONADORA DE SONHOS...



Tenho descoberto algumas coisas sobre mim, que eu não conhecia. Nem todas sumarentas nem todas sãs. Olhando para dentro de mim, tornei-me colecionadora de sonhos, prova disso são as saudades, do que deixei  e deixo de viver. Transporta-me a pensamentos complicados, ao mau uso do coração, enfim ,passo a vida a varrer para debaixo do tapete tudo o que sinto, em vez de falar, de gritar…

“ Para o meu coração basta o teu peito, para a minha
 liberdade as tuas asas…”
Pablo Neruda