quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

SAUDADE...


Sento-me aqui neste banco de jardim e sinto - te a entrares pela minha almadentro . Como posso fugir?       
Se apenas tu conheces os meus esconderijos … Suavemente uma lagrima cai dos meus olhos contendo a dor da saudade feita das emoções vividas...